Arquivos do Blog

CROSS OF SOULS – THRASH METAL – CRUZ DAS ALMAS/BA

 

Release:

Criada em meados de 2002 na cidade de Cruz das Almas-BA, a Cross of Souls foi formada por 5 amigos que tinham em comum o sentimento forte pelo rock. Com o passar do tempo a banda passou por vários subgêneros até se consolidar como uma banda de Thrash/Death Metal. Até o seu encerramento em 2007, a Cross of Souls estabilizou-se como banda importante no seu cenário e acumulou algumas conquistas como abrir shows para a banda baiana Cobalto e a Finlandesa Sinking; ter um review sobre o seu show (também) na revista nacional Rock Brigade, além de ter sua participação confirmada em vários eventos em sua cidade e regiões circunvizinhas.

No ano de 2013, a banda resolve, oficialmente, retornar as atividades com algumas mudanças em sua formação e suas composições e gravou algumas musicas demos que foram disponibilizadas na internet.

 

Formação:

-Cleydson Fagundes – Vocalista

-Tiago Marques – Guitarra

-Paulo Vínicius – Guitarra

-“Jobs” – Baixo

-Paulo Costa – Bateria

 

Links:

www.facebook.com/Crossofsoulsband

 

Contatos:

tmguitar1@hotmail.com

 

VÍDEO/MUSICA

Anúncios

OUTLANDERS – Heavy Thrash Metal – São Paulo/SP

Release

Outlanders é uma banda Paulistana de Heavy/Thrash Metal, criada em 2009, com influências em diversas vertentes do Heavy Metal (Judas Priest, Iron Maiden, Overkill, Slayer, Sepultura, Kreator, Tankard, Death).

Formada  inicialmente sob o nome “Hordes of Agression”, como projeto inicial de ser uma banda Cover de ‘KREATOR’, porém com o tempo, a banda preferiu seguir o caminho com músicas autorais. No segundo semestre de 2011 mudou o nome para Outlanders, solidificando-se como uma nova banda no cenário do Metal brasileiro.

Após diversas mudanças em sua formação, apenas o guitarrista Diego Thalhammer e o vocalista Rafael Pardo permaneceram como membros originais da banda.

Em Março de 2013 foi lançado o primeiro CD-EP, intitulado “Kretaceous” contendo 4 músicas. Com composições dos dois membros originais e um ex-integrante da banda, Dennis Christopher.

Mesmo nova, a banda já tem chamado atenção do público e mídia, tendo notas em veículos internacionais (França, EUA, Alemanha) e nacionais, sendo convidada a participar de coletâneas, festivais voltados ao Metal e abrindo shows como das bandas Ratos de Porão, Mukeka de Rato, Harppia, Executer e Andralls, Selvageria e Project 46.

Caracterizando-se por um som Thrash Metal que denota a velha escola, com influência do Heavy, vocais agressivos e rasgados, sem medo de flertar com passagens rápidas e tentar coisas novas sem perder a boa qualidade musical.

SAVE YOUR BEER…THE OUTLANDERS ARE HERE!!!!

Discografia:

“Kretaceous” – CD/EP – 2013

Formação:

Rafael Pardo – Vocals/Vocais
Marcelo Pupo – Guitars/Guitarras
Diego Thalhammer – Guitars and Backing Vocals/Guitarras e Backing Vocals
Diego Rodrigues – Bass and Backing Vocals/ Baixo e Backing Vocals
Danilo Muller – Drums/ Bateria

Paginas:

http://www.outlandersband.com.br/

www.facebook.com/OUTLANDERS.Oficial

Vídeo Clipe

Vídeo Lirics

Vídeo ao Vivo

Fotos:

TRIBAL ENGINE – Heavy Metal – Lagarto/SE

Release

A banda começou em dezembro de 2004 quando Diego Karsvolin convidou Rigger Boffin para formarem uma banda de Heavy Metal, já que em Lagarto cidade natal da banda, não havera uma banda no estilo. Tears of Child foi o primeiro nome da banda. Além dos dois foram convidados Alann Darkmann e Clécio Reis. Como o Heavy Metal requer uma sofisticada composição em guitarras, Rigger Boffin resolveu convidar Fagner Oliveira para o acompanhar nas guitarras. Com o tempo, Clécio saiu da banda por ir trabalhar em uma cidade próxima chamada Aracaju. Dando vaga ao grande amigo da Reinald Alexandria.

Em 2009 a banda mudou o nome para Tribal Engine por sugestão de Rigger Boffin, e no mesmo ano, foram marcados por seus primeiro shows. Em fevereiro de 2010 Fagner Oliveira deixou a banda por motivos pessoais, dando lugar a guitarrista Carlos Enrique.

Em maio de 2010 a banda sofrera outra grande perda, Reinaldo também por motivos pessoais deixou a banda, a banda acabou convidando Clécio reis novamente para os baixos. Em setembro de 2012 banda gravou sua 1a demo virtual First Actus que contem 4 músicas : Until the End, Syndicate of Hate, Tribal Roots e Sudden Anomy.

Em fevereiro de 2013, a vaga de baixista novamente foi aberta e por motivo não amistosos, o baixista e a banda romperam reciprocamente ligações, voltando a ter Alexandria no baixo. Contudo, tempos depois, a banda passou por uma nova reformulação.

Agora a banda conta com o retorna de um grande amigo e musicista Valdson Redbeard e já prepara mais músicas para sua segunda demo. Com muita garra e determinação, o Motor tribal está progredindo a cada dia com força em seus objetivos.

Apenas ouçam as canções tribais vindo…

Tribal Engine é:

Alann Darkman-Voz

Rodrigo Boffin-Guitarras

Valdson Redbeard-Baixo

Diego Karavolin-Bateria

Discografia:

First Actus – Demo

Pagina: https://www.facebook.com/Tribal-Engine-127228780679721/

Vídeo:

CARTAZ OFICIAL DO BOQUEIRÃO ROCK METAL FESTIVAL (edição em comemoração aos 10 anos de festival)

BOQUEIRÃO ROCK METAL FESTIVAL

Evento/Infor: https://www.facebook.com/events/509839079117700/

# HEADHUNTER DC – Maior nome do Death Metal nordestino!!

https://www.youtube.com/watch?v=UgUIZ9N11x8

# KARNE KRUA – Lenda do Hard Core Punk Crossover

https://www.youtube.com/watch?v=c7Y66W1pS4I

# BATRAKIA – Hard Rock Heavy Metal

https://www.youtube.com/watch?v=uv1OFbdDj9w&feature=youtu.be

# OVERDOSE ALCOÓLICA – Rock Alcoólico

http://www.youtube.com/watch?v=NrNm8N1Jw94&feature=youtu.be

# DISRUPT CHRIST – Black Metal

https://www.youtube.com/watch?v=tCO87dIEXoE

# QUINTO DOS INFERNOS – Rock/Metal

https://www.youtube.com/watch?v=CGMus1BTL9c

# VERMIS MORTEM – Old School Black Metal

https://www.youtube.com/watch?v=ihijWSauro0

ENTRADA JÁ DISPONÍVEL NA METALNET LAN HOUSE OU VIA DEPOSITO BANCÁRIO, POR R$ 25,00 ATE O FIM DESTE MÉS DE OUTUBRO.

INTERESSADOS É SO FAZER O DEPOSITO E MANDAR O COMPROVANTE POR E-MAIL ALEM DE GUARDA-LO PARA TROCA NO DIA PELA PULSEIRINHA

BANCO DO BRASIL

AG: 1774-4 – C/C: 155-4

ADAUTO DANTAS SANTOS

 

boqueiraormfest@gmail.com

www.facebook.com/boqueiraofestival

(75) 9966-5520 – 9171-1757 – Adauto Dantas

Cartaz por: Adauto Dantas

PATHFINDER É A ULTIMA E 7° BANDA CONFIRMADA NO 9° BOQUEIRÃO FESTIVAL.

Finalmente com a confirmação da PATHFINDER fechamos o cast da 9° edição do BOQUEIRÃO FESTIVAL. Como eles próprios se descrevem: “A Pathfinder, é uma banda de Heavy Metal tradicional, que tem suas composições focadas na fusão dos estilos de metal, Heavy-Trash-Death-Power-Speed entre outros, sem perder as raízes, o som da Pathfinder tem influências musicais de bandas consagradas do Heavy Metal como: IRON MAIDEN, JUDAS PRIEST, DIO, HAMMERFALL, MANOWAR, HELLOWEEN e outras.”

A banda que foi formada em 2004 e esteve um tempo parada, mais com os novos integrantes:

Nilmar (Vocals), Claudio (Guitars), Rafael (Keybord), Robson (Bass) e Edvan (Drums). A banda se encontra em processo de gravação de sua primeira demo, que será lançada ate o fim de 2013 as composições, segundo Claudio: são marcadas por refrões “fortes”, riffs poderosos e uma pegada Heavy Metal que foi influenciada pelas bandas mais tradicionais do metal”

Acredito que a Pathfinder ira nos proporcionar mais um fudido show do verdadeiro Metal na noite de 22 junho. Então meus amigos é isso agora é aguarda pra vermos mais esta fudida banda juntamente com as demais confirmadas: GESTOS GROSSEIROS (SP), MYSTIFIER, RECRUCIFIXION, MARTYRDOM, IRONBOUND e INCREDULOS. Faltam agora apenas 39 dias pra este grande encontro no 9° Boqueirão Festival aqui em Cícero Dantas/BA. Aguardo todos vocês nesse grande dia!!!!

CONFIRAM MAIS SOBRE ELES NOS LINKS ABAIXO:

http://br.myspace.com/pathfinderbr

http://www.facebook.com/pages/Pathfinder/222786934429576?ref=hl

http://www.youtube.com/watch?v=xI110RuOagw

http://www.youtube.com/watch?v=u-bdiQpeHl0

http://bahiarockmachine.blogspot.com.br/2013/04/pathfinder-heavy-metal-feira-de.html

Imagem

Entrevista: HATEND – Primeira banda de Thrash Death Metal de Paulo Afonso/BA

A noite tem sido os momentos mais faceis de fazer alguma entrevista com as bandas que estarão no 7° Boqueirão e ontem aproveitei a oportunidadepra fazer uma com o amigo Jurandir da Hatend.  Bom vão la e confiram o resultado de horas de papo no msn…

1 – Jurandir acho que este será o primeiro show por estas bandas certo? Mais lembro que um tempo atrás rolou um cartaz de um evento com vocês em Ribeira do Pombal. O que aconteceu que não rolou este e qual expectativa para este show aqui no 7° Boqueirão?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Boa noite a todos, bem pessoal ainda esperou muito por está oportunidade de tocar no Eventual em Ribeira do Pombal BA. Mas sabemos que naquela época o festival teve alguns problemas com patrocínio e a organização entrou em alguns conflitos e impossibilitou a nossa ida, mas ainda queremos muito e tenho certeza que surgirá a oportunidade vai ser maravilhoso, Enquanto ao Boqueirão não vemos a hora.

*estamos com muita vontade de tocar aí e faz tempo que isto tá pra acontecer, mas creio que agora será o melhor momento tenho certeza e não vejo a hora de ver os bangers de meu estado. E bater muita cabeça além de banda à gente é publico também e grade está excelente.

2 – Certo… Como que ta os preparativos pra o show. Set List e etc.? Quais os covers que vocês costumam fazer? Muitos ensaios?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Estamos numa preparação intensa mesmo, muita ensaios e ao mesmo tempo em que preparamos as músicas pra shows estamos compondo músicas para novo Álbum o metal 13 que queremos gravar este ano ainda, enquanto a covers costumamos fazer alguns mas agora vamos fazer umas 3 músicas da maior influência da banda que é o sepultura e vamos focar resto do setlist em músicas do primeiro cd Unloading the hate e com musicas do segundo cd metal 13

3 – Legal! Quais seriam estes três coveres do Sepultura?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Dobradinha Chaos AD, Territory, Slave new world e Troops of doom do Morbid Vision.

4 – Massa musica clássicas pra animar os mais velhos fan do Thrash Metal oitentista. Aproveitando que falamos dos covers poderiam dizer pra mim quais são as influencias da Hatend?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Todos nós idividualmente temos muitas influências, mas acho que a banda é unâmie nestas bandas: Sepultura, Slayer, Metallica, iron maiden, pantera, Black label society, Slipknot, Children of bodom, in flames, Torture squad, claustrofobia, korzus, ratos de porão, violator e Andralls. são tantas mas acho que as principais são estas.

5 – Quanto ao novo álbum, porque Metal 13?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Queríamos dar alguma coisa simples pura e sincera tem coisa mais sincera de que álbum de metal com 13 músicas queria nos aproximar das pessoas dizendo olha caras somos bangers e temos uma banda escuta aí é bem pesado o título bem metal e simples como deve ser sem firulas.

6 – Pensei que teria haver com a idade da banda ou com o numero 13 ter alguma relação com azar. rsrsrs

Mais vamos La. Quais os títulos das musicas que irão compor este álbum e sobre quais temas estas retratam?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: A gente entendeu a simbologia que você fez e ficou legal, bem vamos lá o álbum diferente do anterior abordará um lado mais psicológico do homem em relação aos seus medos a sociedade e a sua mente, será uma forma pessoal de como enxergamos as pessoas temos algumas músicas Land of forgotfullness.

Dream

I want for me

Aniquilação, que vamos tocar no show aew.

E hatend que é musica que fala da banda. Achamos que com este álbum queremos exprimir nossas opiniões e explicar um pouco de onde vimos que é o caso da musica Hatend, que fala da energia que temos que ter pra monta r uma banda agressiva.

Land of forgotfullness – fala de uma terra abandonada e que ficou assim pelas nossas próprias mãos.

I want for-me – fala da procura que o homem se impõe e as classificações que a sociedade lhe dá, mas que nada importa pois no fim só resta a morte

Dream, fala de um sonho e de devaneios e quando se encara a realidade é aew que percebe se que acordou.

Aniquilação, fala do poder de alguns homens decide sobre as nações e a indústria da guerra.

7 – Como vai ser a distribuição e divulgação deste trabalho?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Cara vai ser do mesmo jeito que foi o primeiro no do it yourself, queríamos muito uma distribuição, mas como digo, nosso maior interresse é espalhar o nome da hatend, pra você ter uma ideia Aew vai ser o primeiro lugar em nosso estado que tocamos, queríamos muito conhecer o resto da Bahia e distribuir muito isso, mas pra você ver é bem difícil tanto pra produtores e gravadores independentes como pra nós. Então no momento nosso foco é gravar as músicas e fazer shows e levar os CDs pra show é isso que queremos show pra distribuir a banda e vender o cd pra continuar sobrevivendo, mas se alguém se interressar em distrubir só entrar em contato temos facebook e estaremos abertos.

Mas o que mais queremos nestes 9 anos de banda é tocar mais e mais e levar o nome da banda pra outros lugares.

Pra adquirir o cd ou nos shows ou entra em contato pelo facebook na pagina da Hatend.

8 – Engraçado vocês serem da Bahia e tocarem mais fora do estado que dentro dele. Isso se deve por Paulo Afonso ter fronteiras com dois estados ou teriam outros motivos? São três estados ne?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: São sim Alagoas, Sergipe e Pernambuco. mas acredito que está na questão geográfica o principal fator, tanto que queremos gravar o DVD de 10 anos da banda em Sergipe Canindé ou Petrolândia Pernambuco, mas esperamos que com este espaço maravilhoso que o boqueirão está nos dando isto se torne possível pois amamos o nosso estado o cenário metálico rico que o mesmo possuem e queremos este ano fazer mais show aqui na Bahia quem sabe isto não está começando a mudar.

9 – Espero que a Boqueirão abra novas portas pela Bahia para que vocês possam tocar. Quando pretendem gravar este DVD e quais os planos pra a produção e gravação dele?

JUJUDEATH HATEND VOCAL:Nós também esperamos que estas portas se abram dentro de nosso estado, acredito que sim, pois um festival como o boqueirão é uma grande vitrine e referência para outras cidades do interior baiano e até em Salvador. Então acredito que isto aconteça, equanto ao dvd, Estamos iniciando as reuniões para patrocínio, o que podemos adiantar,  é que antes deste show em DVD queremos lançar um documentário sobre a história da banda, estaremos colhendo imagens de shows e depoimentos de pessoas que lidam ou lidaram com banda de maneira direta ou indireta por que somos a única banda de thrash e death ainda ativa em nossa cidade e o primeiro disco feito aqui foi o nosso e em meio a isso queremos contar através de depoimentos de todos que se envolveram com a banda de maneira direta e indireta

E o seu depoimento será colhido ai senhor Adauto Dantas  afinal você é parte disso e nossa amizade é bem antiga, então agora antes deste show queremos lançar um DVD historia depois um de show que ainda será definido, mas acredito que faremos outra cidade, pois nosso público é bem maior em outros estados, e queremos concretizar esta maravilhosa aliança com parceiros do underground e fazer uma grande celebração que será em 2013 um bom ano que coincide com tour do metal 13 tem coisa mas mística que isso e quem sabe numa sexta feira 13 de 2012 seria uma ótima data, estamos amadurecendo está idéia.

Mas pra agora estamos coletando material de vídeo pra viabilizar isso para que as pessoas conheçam como foi a origem desta nova banda velha Hatend será o titulo do documentário e quando falamos queremos dizer que  o único disco de Death Thrash foi Unloading the hate na historia da cidade.

10 – Massa essa idéia deste documentário! Como que esta atualmente o cenário ai de Paulo Afonso, que sei já teve bons shows de varias bandas de renome nacional ne?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Já sim foi uma época bem intensa Foi logo quando hallyson hoje groove beat, fundou a sub-rock e muitos deste show teve a hatend como banda de abertura, hoje na ativa tem a hatend e Prefatory que thrash, no mais parou tudo e só tem aquelas bandas que só se formam pra tocar em evento, que eu particulamente não considero banda, e que acho uma pena uma cidade como nossa não ter uma cena forte, não desistimos , amamos o que fazemos e não vamos parar.

Mas ainda falando daquela época passaram por aqui Endrah, Andralls , Dominus praelli, Burning in hell, imago mortis, sign of hate e muitas outras mas ai parou aquela safra e a cena acabou e a gente ficou na ativa e estamos aqui até hoje.

11 – Pena mesmo a cena ai não ser forte como deveria ser. Conheço boa parte das bandas citadas de CDs e já vi algumas delas. Bandas fudidas de nosso cenário! O que aconteceu pra não mais acontecer shows cara? Como você ver não só a cena dai mais no geral a cena em nossa região do Agreste/Sertão baiano? bandas, eventos e etc…

JUJUDEATH HATEND VOCAL: O que aconteceu pra acabar tudo aqui ainda acontece, a desvalorização não só das bandas locais ou das bandas nacionais, as vezes o público não se põe no lugar de quem organiza ou de quem toca e não quer manter o underground que só pode se manter através do ingresso e de sua presença nos shows se o público não entender isso vai continuar acabando muitos cenas eventos por aí, ao mesmo tempo que vejo crescer e até mesmo arrisco uma volta aos tempos áureos dos eventos e das bandas, mas ao mesmo tempo acho que aquele desabafo do Edu Falaschi falou a verdade mesmo que de maneira dura o que acontece na cena, mas na contra mão disso apontar se mesmo que mínimo o crescimento da cena como, por exemplo, a volta do boqueirão e o grito do rock em floresta que também está voltando a cena de Floresta então acredito que público e não só também podemos mudar isso comparecendo aos shows e pagando o ingresso digno para manter os festivais vivos e bandas também e acho que isso foi maior motivo de ter acabado a cena aqui e o hallyson ter desmotivado, mas agora ele esta de volta com força total e espero que seja assim como ele vc também fiquem e mantenham como sempre fizeram a cena viva e pulsante mas que as bandas vocês produtores e o públicos são grandes responsáveis por nós estarmos aqui até hoje e por guerreiros como vocês que não desistimos de nossa caminhada no underground e não vamos desistir.

Enquanto a cena daqui eu só vejo a seguinte resposta quem ama tocar rock ou metal ou ser do underground de quem gosta ou é de moda, se hoje só tem duas bandas de metal aqui em Paulo Afonso já da pra perceber quem é real por que é ou  por que é conveniente.

12 – Cara lamentavelmente o público e as pessoas que gostam ou melhor dizem gostar não querem contribuir com nada pra que o movimento cresça e se desenvolva só reclama  que nada tem e bla… bla… As pessoas que fazem alguma coisa sabemos quem são e são contado a dedos estes poucos em cada cidade desta nossa região. Tem neguinho que so quer dar uma de roqueiro doidão mais não passam de poser de merda!! Mais é isso continuar resistindo e lutando, ateimando ate chegar em algum lugar!!

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Concordo plenamente contigo cara e é por opiniões como está que a gente não parou e por eu acreditar tanto que underground tem salvação.

13 – É difícil mais amamos esta porra e assim lutamos por ela! vamos la e pra continuar quero saber qual o saldo final do primeiro álbum de vocês? Lamento dizer que não tenho uma copia dele aqui mais espero um dia escuta-lo. (Rsrsr)

JUJUDEATH HATEND VOCAL: (rsssssssssss) Mas botamos eles disponíveis pra download grátis vá na nossa pagina do face e pode baixar-lo, mas sua cópia vamos levar. Tem sido positivo, quem escuta gosta e quem assiste ao show sempre leva algum, e ainda temos algumas copias e nos shows vão estar a venda sim, mas tem sido positivo e acredito, que ele tem muito ainda pra render pois tem muita gente que não o conhece então pra este show no boqueirão vamos tocar 80% do Unloading the hate, pra que conhecerem bem a Hatend.

14 – Vou aguarda o original mais amanha vou baixar pra escutar ele e assim ja ir me familiarizando com o trampo de vocês. Das bandas com as quais vai dividir palco no festival conhecem alguma ou esta curioso pra ver alguma?

JUJUDEATH HATEND VOCAL: Rapaz estava vendo videos delas no you tube e fui no myspace, sim todas me impressionaram muito, Steeltrigger, Behavior, Keter, Último Grito, será de fuder e não vejo a hora, curti muito os trampos e não vemos a hora de ver estas bandas ao ao vivo afinal como falei além de banda a gente é público e queremos muito bangear ao som destas bandas ai.

15 – Bom finalizando esta. Gostaria de agradecer a atenção as minhas perguntas e espero que o dia 24 de março seja um grandioso dia pra vcs e todos os presentes no Boqueirão. Abraço e deixe ai suas ultimas palavras…

Queria Mais uma Vez Agradecer a você Adauto por ainda lutar e assim como nós acreditar no underground, agradecer a entrevista e a oportunidade e dizer a todos no boqueirão que queremos toda a energia que vocês puder nos dar pois a nossa está a todo vapor, e vamos lá headbangers dia 24 de março a festa é nossa, Rock sempre e Violência nunca!! Kill the posers!!! Um abraço a todos e até lá.

www.myspace.com/hatend666http://www.facebook.com/hatend

Entrevista: STEELTRIGGER – Heavy Metal Until We Die!

Entrevista realizada com o amigo Diego (vocalista da Steeltrigger), uma das atrações do palco do Rock de 2012, onde estarão fazendo sua primeira aparição e do 7° Boqueirão… O Diego foi vocalista da Cimmerians, que tocou na ultima edição do festival e foi um dos grandes destaques daquela noite. Confiram o bate papo que tivemos a uns 3 dias atrás e só agora esta sendo publicado…

1 – Começando… gostaria de perguntar, pra começo de entrevista, porque acabaram as bandas anteriores, principalmente a Cimmerians, que tocou aqui na ultima edição e como que depois se deu inicio a Steeltrigger?

Diego: As bandas anteriores acabaram porque Alexandre Damas que era músico e líder da banda Minothaurus sentiu que ele e seu grupo não estavam na mesma sintonia e a Cimmerians acabou porque o baixista e meu irmão Robert DomMock estava passando por um mau momento.

2 – Cara gostei bastante do nome da banda. Achei um nome forte e que já diz bem o que a banda quer. Como que surgiu este nome?

Diego: Depois de pensar e escolher entre vários nomes, primeiro tentamos as músicas do Judas Priest que serviriam como nomes sendo esse método mal sucedido, decidimos que deveria ter aço no nome e depois velho a idéia do gatilho daí só fizemos unir as coisas

3 – Como esta o processo de gravação da primeira demo, que terá três musicas e se chamará “Under Heavy Fire”? Quando que vai ser lançada? Será que a tempo de lançar ela aqui no 7° Boqueirão?

Diego: Quase finalizado, acreditamos que antes do término desse primeiro semestre ela será lançada, não sei se seria a tempo do Boqueirão (espero que sim) pois o Boqueirão nada mais é que o primeiro evento de metal no qual eu me apresentei com uma banda, esse evento tem uma representatividade muito especial pra mim.

4 – Bom saber disso amigo. Aquele show foi muito foda e empolgante! A galera que tava lá curtiu pra caralho o show da Cimmerians. Bom prosseguindo a entrevista me diga, como que será a divulgação e distribuição desta primeira obra?

Diego: Como se sabe, uma demo tem a intenção de demonstrar ao público uma prévia do trabalho de uma banda. O interesse nosso é de que seja feito um show de lançamento aqui na nossa cidade porque nós defendemos o metal baiano e o metal feirense e foi aqui que todos nós começamos a amar o metal, é uma grande honra poder dar a cena de nossa cidade uma banda e o nosso trabalho. E é claro iremos entrar em contato com os proprietários de zines ao redor do país (o Odicelaf está incluso obviamente, risos) pois como todos sabemos o zine é a maior ferramenta de propagação de idéias dentro da cena metálica.

5 – Já estou ansioso pra escutar esta demo e também o primeiro álbum, que ate onde eu sei será conceitual. Explique melhor sobre este projeto para que o público já comece a ficar por dentro do que vem por aí...

Diego: Alexandre damas me apresentou o filme “The Warriors” de 1979 eu assisti o filme 5 dias seguidos achei uma coisa de outro mundo, um conceito daquele nos anos 70 totalmente inovador e o filme realmente capta o sentimento das ruas, daí ele teve a idéia de produzir um álbum inteiro baseado nesse filme e eu prontamente abracei a idéia e passamos muitos fins de semana na casa dele produzimos 8 músicas e 2 eu escrevi na casa de Robert, as músicas possuem um poder impressionante e todos nós achamos que será mais um grande álbum para o metal baiano, dessas 10, 4 nós já tocamos no nosso set list, mas não irá passar disso até o lançamento do álbum o pessoal vai ter que esperar o álbum sair (risos) recomendo também que as pessoas assistam o filme além de ser uma obra prima vai ajudar a compreender o álbum.

As músicas deste disco estão em fase de pré-produção mas antes do fim desse ano eu acredito que entraremos em estúdio pra começar a gravá-lo.

 6 – Eu já vi este filme por aqui e amanhã mesmo vou correr atrás pra assisti-lo (risos). ”Under Heavy Fire” foi a música escolhida para a apresentação na Oficina  do Palco do Rock 2012. Porque a escolha desta música? E como foi receber a notícia de que vocês estavam classificados e tocariam no palco deste ano?

Diego: Essa música foi escolhida porque ela marca o início da Steeltrigger ela foi escrita por Alexandre e por mim em uma noite de sábado em nossa primeira reunião, essa música expressa a sincronia minha e de Alexandre nos trabalhos de composição, e receber a notícia de que tocaríamos no Palco do Rock deste ano foi com certeza uma imensa alegria, uma euforia total, considerando a importância de um evento que acontece há 18 anos, nós ficamos isolados, estávamos reunidos ensaiando e compondo nossas músicas e resolvemos nos mostrar ao público quando algo bom pudesse ser exibido e nossa estratégia deu certo.

 

7 – Muita ansiedade para este primeiro show? O que esperam deste? E lá irão tocar as musicas próprias ou mais covers?

Diego: Na verdade o sentimento é de gratidão uma banda que nunca tocou em palcos subir em um palco com a história e a importância do palco do rock é com certeza impagável, esperamos que seja destruidora a apresentação da Steeltrigger que os metal maniacs promovam snake pits na frente do palco, nós gostamos de ver o público agitar e no set contaremos apenas com 3 covers, nossa intenção é privilegiar nossos trabalhos, as grandes bandas do metal que nós respeitamos já construíram seu trabalho e nós não podemos construir o nosso usando as obras deles.

8 – Isso é bom. Poderia revelar pra mim quais os covers que estão ensaiando? Por acaso algum do Manowar nesta lista? Algo como uma “Brothers Of Metal”? (risos)

Diego: A única coisa que eu posso divulgar no momento: não haverá cover do Manowar, pra minha tristeza e pelo seu comentário pra sua também né? (risos)

9 – Pois é lamentável, mais tudo bem. Mais seria muito foda o cover deles! (risos)

Diego: Mas pra o Boqueirão colocaremos um cover do Manowar não se preocupe.

10 – Porra será ducaralho!! (risos) Falando no Boqueirão… e já que você e o Robert já tocaram por aqui. O que acharam do evento e o que a galera que irá vir prestigiá-los poderá esperar do show de vocês?

Diego: O Boqueirão foi realmente foda, um evento que demonstrou a força dos bangers de Cícero Dantas e de Pombal (como eles pediram pra eu dar um alô durante o show, risos) eles me surpreenderam com a energia na frente do palco eu nunca vi um show de metal nem mesmo aqui em feira de Santana, no qual os bangers agitassem da primeira até a última banda, os bangers do evento estavam todos eufóricos e o pit na frente do palco nunca cessava. quem for no show da Steeltrigger vai poder prestigiar uma banda que toca Heavy metal tradicional, um trabalho autoral e músicos que realmente gostam do metal de coração o que faz o som ser autêntico e matador.Quem for vai prestigiar o mesmo Heavy metal rápido e cheio de energia que eu Robert costumávamos fazer na Cimmerians.

11 – Então não tenho duvida de que será uma puta apresentação que irá fazer todos bater cabeça! Aguardamos com ansiedade por esta apresentação. Já sei que teremos um cover do Manowar, mais o que mais está sendo preparado pra não só esta, mais para as futuras apresentações da Steeltrigger?

Diego: Heavy metal de qualidade sem perder a essência não queremos virar estrelas do mainstream nacional, mas queremos respeito, pra onde chegarmos os caras dizerem: a Steeltrigger chegou, o show desses caras é foda!

12 – Isso aí cara!! Mudando um pouco o assunto gostaria de saber como que ta o cenário ai de Feira de Santana. Além de vocês, Metalwar e a já veterana Deformity Br, quais outras bandas de Metal existem? Quais motivos que atrapalham as realizações de eventos como ocorriam há anos atrás?

Diego: Existem outras bandas, mas elas passam mais tempo desativadas do que tocando, a cena metálica daqui está passando por uma renovação quando eu comecei a curtir metal, o pessoal que freqüentava era o pessoal mais antigo o que aconteceu é que com o tempo alguns deixaram de ir para os eventos da cena, mas novos bangers e novas bandas estão aparecendo, os shows estão sendo realizados por Jo Capone o pessoal do Coletivo Cultural, graças a esse trabalho nossa cena voltou a se agitar novos moleques esquisitos estão aparecendo (risos) a cena está voltando, pra nossa felicidade.

13 – Bom saber disso… eu escuto algumas pessoas reclamarem que ai é morto e tal. Lembro que há uns 5 anos atrás mais ou menos rolavam muitos shows aí e agora tá muito parado. Espero que volte a ser o cenário que foi há anos atrás.

Diego: Eu acredito que um dos fatores que enfraqueceu a cena foi o radicalismo de alguns que deixaram o metal se tornar mais importantes que suas próprias vidas o que acabou em violência física e picuinhas entre grupos, mas esse pessoal curiosamente já não freqüenta shows. Mas eu também espero que a cena se torne novamente aquilo que era há 5 anos atrás, tem uma galera nova aí que promete voltar a agitar as coisas por aqui.

 

14 – Esses sabemos bem o porquê de não freqüentar mais né? Apenas os verdadeiros restam e o tempo cuida dos que estão ai só pra se aparecer. Amigo acho que por enquanto é tudo. Espero ansioso pelo show de vocês aqui dia 24 de março e que o show em Salvador agora seja o primeiro de muitos shows destruidores!! Abraço e tenha uma ótima noite falou?

Diego: Falou cara, heavy metal pra você e pra todos de Cícero Dantas e de Pombal, até dia 24 de março

15 – Até…

Obs: Por enquanto a banda não possui nem um link pra maiores informações. Mais assim que tiverem estarei postando aqui…

Release da STEELTRIGGER (Heavy Metal de Feira de Santana/BA)

Em meados do ano de 2010, depois de interrompidos os trabalhos de suas respectivas bandas originárias, Alexandre Damas, Robert DomMock e Diego Krugger decidem unir esforços autorais em prol da idealização de um Heavy Metal rápido e pesado que daria origem à banda Steeltrigger.

Ainda durante o primeiro semestre de formação da banda foram compostas várias músicas, das quais três integram a primeira demo a ser lançada com o título “Under Heavy Fire”, contendo as músicas “Under Heavy Fire”, “Brothers of Heavy Metal” e “In Metal We Trust”. Na sequência, nove músicas inéditas compõem o álbum conceitual intitulado “Heart Of The Streets”, baseado no clássico filme de Walter Hill: “The Warriors” (1979), que está em fase de pré-produção.

Algumas destas composições, juntamente com as anteriores que compõem a demo, já podem ser conferidas ao vivo nas apresentações da Steeltrigger, destaque para a faixa demo “Under Heavy Fire”, música que garantiu a participação da Steeltrigger no Festival do Palco do Rock, após submissão à votação pública na web e apresentação no “Oficina” da ACCRB; destaque ainda para “Gammercy Riffs”, o mais verdadeiro heavy tradicional com contornos épicos em sua referência à saga de “Big Cyrus”.

Com Diego Krugger nos vocais, Alexandre Damas assumindo a guitarra e Robert DomMock no baixo, a Steeltrigger ainda conta com a juventude e competência de Paulo Sérgio na bateria e com a experiência de Rony Santini na guitarra.

Fazendo jus ao nome, a Steeltrigger busca “disparar” o seu som a grandes distâncias, para além dos palcos de Feira de Santana, representar dignamente o metal baiano e nacional.

Stay Ready to Heavy Metal!!!

%d blogueiros gostam disto: